Igreja de São Lourenço

       

   Antiga sede da grande e dispersa paróquia rural, abre-se sobre o adro murado, no extremo ocidental do núcleo histórico de Carnide, no sítio onde as duas estradas mais parecem aproximar-se.

            A primitiva igreja, com cabeceira orientada para nascente, foi construída, em 1342, com cemitério anexo e sofreu obras de renovação, em 1572. O terramoto de 1755 deixou-a muito arruinada e teve novamente de ser reconstruída. Da época inicial, restam apenas alguns vestígios medievais integrados em reedificações posteriores e a própria estrutura espacial. Do final do século XVII e do princípio do século XVIII (época de decoração do interior), conservam-se painéis de azulejos, alguns deles atribuídos a Policarpo de Oliveira Bernardes. A reconstrução pós-terramoto reintegrou o edifício, introduziu retábulos de talha dourada nos altares e enriqueceu a colecção de azulejos com a colocação de novos painéis alusivos à vida do patrono S. Vicente. As obras só terminaram em 1808 com o arranjo do adro e a colocação do cruzeiro.

        À medida que se consolidava a ocupação de Carnide-Luz e se concentravam todas as funções nestes dois núcleos, a localização paroquial mostrava-se pelo menos ajustada a um território que tendia a ser mais urbano do que rural. Por isso, a Luz veio a desempenhar essas funções, abrigando a paróquia no seminário dos padres inglesinhos, entre 1913 e 1919, até esta passar definitivamente para o edifício religioso mais emblemático – a Igreja da Luz.

 

[Volta]

Fotografias:

 

[Volta]